No passado dia 30 de novembro, escreveu-se uma negra página na nossa história, com a comunicação (inenarrável!) feita pelo CEO SPdH, a coagir e a chantagear os trabalhadores diretamente. (Entre muitos outros adjetivos que, pedagogicamente, nos dispensamos de usar).

Há quase 600 Trabalhadores que não receberam o meio salário. Agradecemos e garantimos a todos, que irão receber conforme os seus colegas receberam a 15 de dezembro. Informamos, que também estamos a trabalhar nos casos que não receberam por causa do - ILEGAL E DISCRIMINATÓRIO - requisito dos 6 meses de trabalho nos últimos 12. (tendo em conta que o mesmo é devido porque não há revisão salarial desde 2015 (na verdade desde 2008!), segundo comunicação do CEO SPdH, no passado dia 2 de novembro).

Desde então, com o objectivo de repor a legalidade, desenvolvemos as seguintes diligências:

  • Queixa imediata na ACT. Desde então, já decorreram mais de 20 dias, fomos ouvidos pelos Inspetores da ACT e aguardamos, a qualquer momento, ação efetiva e consequente desta Autoridade.
  • Grupo Parlamentar do CDS/PP no passado dia 5 de dezembro. Foi-nos transmitido que iriam questionar de imediato o Governo/ACT. Já o fizeram por duas vezes mas ainda não houve qualquer resposta.
  • Audiência com o Secretário de Estado das Infraestruturas, que tutela diretamente o nosso setor, no passado dia 15 dezembro. Foi-nos garantida ação imediata para intervenção das Autoridades competentes, o que até hoje não aconteceu, já passaram 8 dias.
  • Audiência com o Grupo Parlamentar do PSD no passado dia 18 de dezembro. Foi-nos transmitido que tudo farão para que a legalidade seja reposta. Foi questionado o Governo/ACT não havendo ainda qualquer resposta.
  • Reunião com CA TAP no passado dia 20 de dezembro, onde este tema foi abordado por nós. Foi-nos transmitido que a TAP, na qualidade de Acionista da SPdH, não se revê nestas práticas de “gestão” e que a mesma exortou o seu membro da Comissão Executiva SPdH, a demonstrar posição escrita, de não concordância.
  • Audiência com Gabinete do Secretário de Estado do Emprego, por tutelar diretamente a ACT, no passado dia 21 de dezembro. Foi-nos garantido que tudo farão para que haja uma referência temporal da ação da ACT, que se aguarda desde o início de dezembro.
  • Audiência com o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda no passado dia 21 de dezembro. Foi-nos transmitido que tudo farão para que a legalidade seja reposta. Vão questionar o Governo/ACT.

Foram feitos pedidos de Audição/Audiência às seguintes entidades que não responderam ou ainda não agendaram:

  • Comissão Parlamentar do Trabalho e Segurança Social. Já está aprovada a nossa Audição, mas aguardamos agendamento.
  • Grupo Parlamentar do Partido Socialista. Não respondeu ao nosso pedido de Audição feito no passado dia 11 de dezembro.
  • Presidência da República. Foi concedida Audiência, que aguarda agendamento.
  • Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português. Aguardamos resposta.

Sempre que haja desenvolvimentos informaremos de imediato! A qualquer momento haverá!

DESEJAMOS A todos OS TRABALHADORES E SUAS FAMÍLIAS, UM SANTO E FELIZ NATAL!

Link para versão PDF: Comunicado STHA, 23 de Dezembro 2017